|
Escrito por Super User
Acessos: 53

Por: Bikemagazine

nov 11, 2020 Ciclismo, Competições, Destaque

Jakobsen e Groenewegen na chegada na 1ª etapa do Tour da Polônia 2020

Do Bikemagazine
Foto de divulgação

Dylan Groenewegen (Jumbo-Visma) recebeu uma suspensão de nove meses da UCI (União Ciclística Internacional) por ter provocado a queda na etapa de abertura do Tour da Polônia de seu colega holandês Fabio Jakobsen (Deceuninck-QuickStep), que teve lesões graves. Relembre aqui

 

Groenewegen foi suspenso pela equipe após ter sido expulso da competição no dia 5 de agosto. O caso foi parar na Comissão Disciplinar da UCI, que anunciou nesta quarta-feira (11 de novembro) a  suspensão do ciclista até 7 de maio de 2021.

Jakobsen, que ficou em coma induzido após a colisão com risco de vida, caiu após Groenewegen desviar de sua trajetória no sprint em Katowice. A manobra de Groenewegen forçou Jakobsen contra as barreiras, que pareciam estar inadequadamente amarradas, e vários outros ciclistas foram derrubados no acidente, inclusive um dos juízes da prova.

Desde então, Jakobsen passou por várias cirurgias de lesões faciais, que incluíram danos graves à mandíbula e aos dentes. O holandês contunua se recuperando e espera retomar correr novamente com a Deceuninck-QuickStep em 2021.

No comunicado da UCI, a entidade afirma que “o ciclista colaborou com a investigação e aceitou cumprir um período de suspensão até 7 de maio de 2021, o que corresponde a um período de 9 meses a contar da data do incidente. O ciclista também aceitou participar de uma série de eventos para o benefício da comunidade do ciclismo.”

A Jumbo-Visma confirmou que Groenewegen permanecerá com a equipe em seu retorno às competições em 2021. “Agora que o caso disciplinar foi concluído, podemos começar a olhar para a frente novamente. Faremos isso juntamente com Dylan”, disse o treinador Richard Plugge.

“Durante o sprint, desviei-me da minha linha. Lamento, porque quero ser um velocista justo. As consequências foram muito infelizes e graves. Estou muito ciente disso e espero que tenha sido uma lição sábia para todos os velocistas. Acompanho as notícias da recuperação de Fábio de muito perto”, afirmou Groenewegen. “O encerramento da questão disciplinar me dá a oportunidade de olhar para frente novamente. Estou feliz com isso, embora 7 de maio ainda esteja longe. Estou feliz com o apoio que recebi da Jumbo-Visma, da minha família e amigos. Juntos, trabalharemos para esse dia, tanto mental quanto fisicamente.”